sábado, 27 de junho de 2020

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”


A contribuição de Francine Mayran, para a transmissão da memória de Aristides Mendes de Sousa Mendes.


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º Ciclo, enviado pela docente Mariana Sampaio.
20 – Maria Megre
Memória descritiva no trabalho.
21 – Inês Ferreira
O nome da Obra: S/título
Autor: Inês Ferreira
Formato: A4
Técnica: Lápis de cor e marcadores
22 - Sofia Ramos

Memória descritiva no trabalho.

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

quinta-feira, 25 de junho de 2020

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

No Programa "Páginas de Português", da Antena 2, a palavra "consciência", a propósito da exposição virtual "Ser consciência...30/100 por 1VIDA", dinamizada pelo projeto "Dever de Memória" do AECS, a evocar os 80 anos do ato de consciência de Aristides de Sousa Mendes, foi abordada pela Dra. Carla Marques, do Ciberdúvidas, no dia 21 de junho.
(Páginas de Português - Antena 2 )


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

domingo, 21 de junho de 2020

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º Ciclo, enviado pela docente Mariana Sampaio.

17 – Matilde Pimenta
Memória descritiva no desenho
O nome da Obra: “Aristides de Sousa Mendes”
Autor: Matilde Pimenta
Formato: A4
Técnica: Lápis de cor e marcadores
18 – Miguel Rosa
O meu trabalho tem como título: "Boas ações de Aristides de Sousa Mendes - O herói sem capa?”. No desenho ilustro a sua ação ao salvar pessoas dos nazis.
Usei uma folha A4 e pintei com lápis de cor os desenhos e com marcadores as letras do título.
19 – Margarida machado


Memória descritiva no trabalho.

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

sábado, 20 de junho de 2020

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo de: Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º Ciclo, enviado pela docente Mariana Sampaio.

23 – Afonso Barros
Memória descritiva no desenho
O nome da Obra: “O cartão da salvação”
Autor: Afonso Barros
Formato: A4
Técnica: Lápis de cor e marcador preto
24 – Mariana Oliveira
O desenho que eu fiz ilustra Aristides abrir a porta aos refugiados.
O nome da obra é “Obrigada por receberes os refugiados”, a autora Mariana Oliveira, o formato folha A4 e foi utilizada a técnica de marcadores.
7 - Maria Francisca Fonte

A memória descritiva está no desenho


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pelo artista David Fernandes.

Titulo: "Aristides de Sousa Mendes - Um Homem Justo "
Autor: David Fernandes *
Técnica: Acrílico sobre tela
Tamanho: 100 x 105 cm
Ano: 2020


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!


# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada por António Moncada de Sousa Mendess (Neto de ASM)

Obra: Realizada no Canadá, de memória, para relembrar o Passal e o meu "pobre avô" num dia de muito frio e neve há cerca de 40 anos... O personagem que personifica o meu avô, personifica também o filho mais velho que também se chamava Aristides César.

O Passal…e a Memória

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a reprodução a óleo enviada por Cristina Cortez.

Autor da imagem: Desconhecido (Internet)
Baseado num texto “O grito de uma criança”, sobre a criança e o Holocausto.

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

sexta-feira, 19 de junho de 2020

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º Ciclo, enviado pela docente Mariana Sampaio.

11 – Santiago Matos
O desenho foi elaborado numa folha A3, cujo autor é Santiago Matos, que usou como materiais necessários para a realização do mesmo, lápis de carvão HB, lápis de cor e marcadores. O nome da obra é "UM JUSTO CONTRA AS CORRENTES".
O autor baseou-se no lugar tenebroso, sombrio e horrendo típico do Holocaustro Nazista na Polónia - Campo de concentração em Oświęcim, Polónia (Auschwitz).
O desenho ilustra as portas abertas do campo de concentração, e a barreira levantada onde Aristides de Sousa Mendes espera no carro a saída de uma criança, devolvendo-lhe a liberdade. A seguir a esta muitas outras se seguiram! Foi colocado o símbolo do Nazismo traçado, e uma frase alusiva ao Herói do Holocausto que salvou muitos Judeus.
12 – Pedro Almeida
Ilustrei este desenho com a ideia de representar a liberdade que Aristides de Sousa Mendes deu a alguns refugiados da Segunda Guerra Mundial.
O nome da Obra é “Liberdade dos corações”
Autor: Pedro Almeida
Formato: A4
Técnica: Técnica mista (lápis de cor e marcadores)
13 – Maria Luísa Figueiredo
O meu desenho ilustra uma frase de Aristides.
O nome da Obra: “Aristides de Sousa Mendes”
Autor: Maria Luísa Figueiredo
Formato: A4
Técnica: marcadores

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a reprodução a lápis de cor enviada por Cristina Cortez.

Autor da imagem: Desconhecido (net)
Formato: 20x20cm
Baseado num texto “O grito de uma criança”, sobre a criança e o Holocausto.


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º Ciclo, enviado pela docente Mariana Sampaio.

14 – Henrique Manuel Araújo
A minha ilustração simboliza a luta contra a maldade, neste caso, a luta de Aristides de Sousa Mendes a salvar os refugiados do holocausto.
O nome da Obra: “Aristides de Sousa Mendes”
Autor: Henrique Araújo
Formato: A4
Técnica: Lápis de grafite e lápis de cor
15 – Sofia Andrade
O meu desenho ilustra o trabalho de Aristides de Sousa Mendes fez para garantir Paz e liberdade a 30/1000 vidas.
O nome da Obra: “Ser consciência”
Autor: Sofia Andrade
Formato: A4
Técnica: Guaches e marcadores
16 – Filipa Altavilla
O nome da Obra: S/ título
Autor: Filipa Altavilla
Formato: A4
Técnica: Guaches, lápis de cor e marcadores


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!


#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo da Juliana, do Curso Profissional Técnico de Multimédia do Agrupamento de Escolas Soares Basto, Oliveira Azeméis, sob orientação do docente Fernando Ferreira.


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA

Partilhamos a reprodução enviada por Agostinho Pereira.

Título: “3 dias e 3 noites”
Autor: Agostinho Pereira
Técnica: cartoon
Técnica :mista, desenho e pintura manual e posterior manipulação digital
Formato: 21 x 29,7cm
Memória descritiva:
3 dias e 3 noites, é motivada pelo tempo que Aristides esteve a passar os últimos vistos, de forma frenética, no consulado em Bordéus.

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º ciclo, enviado pela docente Mariana Sampaio.
8 – Maria Miguel
Ilustrei o título “Quem salva uma vida humana é como se salvasse um mundo inteiro” e retratei Aristides de Sousa Mendes na bandeira de Portugal e as vidas que salvou com as Estrelas de David e os corações. Para realizar o meu trabalho usei uma folha A3 e apliquei a técnica mista (Lápis de grafite, marcadores e aguarelas)

9 – Rita Gonçalves Carvalho
O título da minha obra é “Peace”. Desenhei estes símbolos, porque o mundo devia ser só Paz. A forma de coração representa o símbolo do amor e os ramos de oliveira o símbolo da Paz.
A técnica usada foi mista (lápis de cor e marcadores) e o formato da folha é A4.
10 – Leonardo Paredes
Memória descritiva no desenho.

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º Ciclo,  enviado pela docente Mariana Sampaio.

4 - Sofia Carvalho Lopes
Desenhei uma bandeira dividida em dois, pois simboliza a igualdade dos portugueses com os judeus. Todos somos iguais!
Nome da obra - “A igualdade”
Autora – Sofia Carvalho Lopes
Formato – Folha A4
Técnica – Folha de cavalinho e lápis de cor
5 – Beatriz Coelho
O meu desenho com o título “Não existe um caminho para PAZ. A PAZ é o caminho” ilustra o ato de consciência de Aristides de Sousa Mendes. Usei papel A4 e usei a técnica de lápis de cor.
6 - Gonçalo Zamith
A memória descritiva está no desenho.

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pela artista  Hermínia Veríssimo.

Título : Homens de Guerra
Autora:: Hermínia Veríssimo
Técnica: Acrílico s/tela
Formato :60X80


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!


#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pelo artista Mário Silva Filho.

Obra: São Pedro-2020
Autor: Mário Silva Fliho
Técnica: Acrílico s/Tela
Formato: 60x80cm

A obra “São Pedro” é motivada a partir das paisagens cristalinas da Figueira da Foz, as suas gentes e o seu sentir, ilustrando uma das freguesias pitorescas, elo de união deste povo acolhedor, hoje e sempre, denominada “São Pedro”.
A Figueira da Foz, tal como outras estâncias balneares, tornaram-se Porto de abrigo para muitos refugiados, que entraram no nosso País pelos vistos de Aristides de Sousa  Mendes, encontrando uma ponte para a liberdade.”

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pela artista Josefa Reis.

Nome da obra: “Vidas de Cristal, Aristides & Dalí”
Autora: Josefa Reis
Formato: 100x100cm
Técnica: óleo s/ tela (2020)

Momentos que se cruzam e ditam caminhos
Sonhos perdidos e outros vividos
Vidas de cristal, na subtileza do SER
Escritas no tempo, embaladas ao vento
Aristides & Dalí
Num click efémero
Sofrimento, dor, amor e fugas
Em Guerra, enigmas e metamorfoses
Numa persistência…que a memória nunca apague!
Ser ou não Ser…
“Era minha intenção, salvar toda aquela gente…
cuja a aflição era indescritível!”

reforçou Aristides
…e assim foi!


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

Dados biográficos:

Nasceu em Chamonix-Mont-Blanc, França. É docente do grupo 600 no Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, licenciada em Pintura pela ARCA-EUAC e mestre em Artes Plásticas, desenvolve paralelamente, a sua atividade como artista Plástica, contando no seu currículo, desde 1990, com várias exposições coletivas e individuais, presentes em colecções particulares e institucionais em Portugal e no estrangeiro. 

As suas obras, surrealistas, revelam nas suas composições artísticas, movimento e dinamismo pictórico, numa desconstrução da imagem visual, exploradas pela textura, volumetria e geometria, explanando uma paleta cromática de tons e contrastes segundo uma motivação para conceitos como a inquietude, o medo, a força, a alegria e a angústia, entre outros que orientam vivências e reflexões. É filha de emigrantes naturais da Guarda, e da sua vida sempre fizeram parte histórias da emigração, que acompanharam a sua família em várias gerações, é uma "contadora de histórias" e artista da “Memória”, presente no paralelismo dos conceitos verbais e visuais que alimentam as suas composições.

Não se confinando à sua função da docência em sala de aula desenvolve, também, um trabalho meritório no âmbito do projeto UNESCO “Dever de Memória – jovens pelos direitos humanos” do AECS, cujo enfoque é a ação de Aristides de Sousa Mendes no contexto da II Guerra Mundial e do holocausto, é autora da dissertação de mestrado "Questões Plásticas na simbólica dos Tributos de Cidadania: Aristides de Sousa Mendes" de 2013, um estudo sobre as manifestações da arte em contexto.

Pela sua mão, a arte ganha vida nos inúmeros trabalhos artísticos e gráficos, com o propósito de veicular os valores alicerçados no exemplo do cônsul, natural de Cabanas de Viriato, concelho de Carregal do Sal e perpetuar assim a memória, numa  expressão de sensibilidade e de liberdade criativa. 

A ARTE, um dos maiores valores da Humanidade, um veículo no encontro de si e dos outros materializando conceitos, porque…por vezes, olhamos, mas não vemos!

 

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo da docente Cristina Festas, uma carta enviada a Sua Santidade, o Papa Francisco a 29 de abril de 2014, elaborada no âmbito da disciplina de EMRC e do projeto UNESCO "Dever de Memória - Jovens pelos Direitos Humanos", do Agrupamento, redigida por grupo de alunos do Secundário.

Alunos 10ºA
Carla Alexandra Gomes
Carolina da Fonseca Martins
Cristiana Amaral dos Santos
Marina Isabel oura
Rafael Alexandre Pais
Tiago Filipe Rodrigues Costa

Alunos 10ºB
Marta Cristo Frias
Rafael António Mendes





























































A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!


# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo da artista Augusta Albuquerque.

Título:  Desafio
Autora: Augusta Abuquerque
Técnica: Desenho a pincel, feito a tinta aquosa sobre papel de aguarela 300 gr. tingido com café.
Dimensões:  41x30 cm
A autora, na sua metáfora visual pretendeu valorizar o ser humano que Aristides de Sousa Mendes foi. Simbolizado na assinatura enquanto Cônsul de Portugal, desafiou o poder estabelecido no país que representava, concedeu vistos de entrada em Portugal a imensos refugiados, os quais depois de terem “asas”, alcançaram a liberdade que Sousa Mendes lhes facultou. E voaram…

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE! 

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do aluno José Teixeira, do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal.

Título: Aristides Sousa Mendes
Técnica: Lápis de cor

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, de alunos do 2º Ciclo (5º e 6º anos) enviado pela docente Mariana Sampaio.

1 Francisca Gomes
O meu desenho retrata Aristides de Sousa Mendes e uma das suas frases. Com este retrato quis homenagear um herói que tentou conseguiu ajudar e salvar muitas pessoas.
Nome da obra - Retrato
Autora – Francisca Gomes
Formato – Folha A4
Técnica – Folha de cavalinho e lápis de cor
2 Matilde Sousa Alberto
O meu desenho foi inspirado numa frase de Aristides de Sousa Mendes e o título é essa frase “Posso desobedecer aos homens mas nunca a Deus.”.
Nome da obra - “Posso desobedecer aos homens mas nunca a Deus.”
Autora – Matilde Sousa Alberto
Formato – Folha A4
Técnica – Folha de cavalinho e lápis de cor
3- Pedro Valente
O autor deste desenho intitulado “Levantar as grades” é Pedro Magalhães Valente. Tem o formato A4. Para fazer as grades Pedro usou uma régua, mas primeiro, fez os postes e depois uniu-os. Fez a mão sem usar alguma técnica. Usou, para desenhar um lápis HB e para a pintar lápis de cor de tamanho grande.
O desenho ilustra uma pessoa a levantar as grades para os judeus presos lá dentro saírem.
A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, alunos do 3º Ciclo (7º ano) enviado pela docente Mariana Sampaio.

1 Autora - Matilde Oliveira
Nome da obra – Aristides de Sousa Mendes
Formato – Folha A3
Técnica – Colagem e guache
2 Autora – Vitória Silva
Para o meu cartaz escolhi uma imagem muito forte de uma menina que me fez lembrar os judeus presos. A frase representa a ação pelo que o Aristides de Sousa Mendes ficou conhecido. Para a execução do meu trabalho eu utilizei uma aplicação digital, «Canva», e o seu formato é um poster.
3 Autora - Sofia Fernandes
Nome da obra – Aristides de Sousa Mendes
Formato – Folha A3
Técnica – Colagem e guache

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!


#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA

Partilhamos a reprodução enviada por Cristina Cortez.

Autor da imagem: Desconhecido (Internet)
Técnica: Lápis de cor
Formato: 20,5x16,5 cm

Baseado num texto “O grito de uma criança”, sobre a criança e o Holocausto.
A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo da Filipa L.R. de Bastos Oliveira, jovem de Oliveira de Azeméis.

Texto: Filipa L.R. de Bastos Oliveira
Desenho: Filipa L.R. de Bastos Oliveira

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pelo artista Lopes Barbosa.

Título: Aristides de Sousa Mendes
Autor: Lopes Barbosa

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do Rui Rigor, do 9ºA do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, realizado no âmbito da disciplina de Educação Visual, trabalho orientado pela docente Josefa Reis (em aulas de E&D devido à covid 19).

Diário Gráfico- "Da minha janela vejo cor...vejo o Mundo"

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pelo artista Vítor Costa.


Título: A mão salvadora, a mão de Aristides.
Autor: Gabriel Gavioli.
Técnica: Aguarela e tinta da china sobre papel.
Dimensões: 32cm x 50cm.
Ano: 2020.


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA

Partilhamos a reprodução enviada por Cristina Cortez.

Autor da imagem: Desconhecido (Internet)
Técnica: Lápis de cor
Formato: 17x26,5 cm

Baseado no texto “O grito de uma criança”, sobre a criança e o Holocausto.
A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”



Partilhamos o contributo do Martim Pinto, do 9ºA do Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal, realizado no âmbito da disciplina de Educação Visual, sob a orientação da docente Josefa Reis, (em aulas de E&D, devido à covid 19).

Diário Gráfico: "Da minha janela vejo cor...vejo o Mundo"

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pelo artista Carl Godinho.

Título: InTemporalIdades
Autor: Carl Godinho
Técnica: óleo s/tela 2020
Formato: 120x80



Memória Descritiva:

Se o Homem soubesse o quanto falta falta faz marcar o tempo, pensava que o tempo não se apaga. A memória, essa sim, pode ser "manipulada" com simples cordéis, ficando os seres humanos e a sociedade desprotegida. Ora a representação das figuras manipuladas, no quadro, servem de pretexto a muita coisa como a fluidez do tempo ou a luz da memória, mas mais do que isso, como ela se (d)escreve. A mulher (Mãe) sempre despida de preconceito, ajusta cada momento à realidade ainda que ela possa ser escrita, posteriormente, de forma variada. A nudez lança-nos para a compreensão da fecundidade dos factos e ao mesmo tempo respeito pela força da memória. Os seus cabelos ao vento quer dizer que a alma dos momento não foi levada para outro sítio.
Este quadro leva-nos a um caminho, tal como, Aristides Sousa Mendes, protagonizou, que foi mesmo que cada um tivesse uma etiqueta a fuga para a liberdade podia ser real. Esse momento é protagonizado pela pomba branca, símbolo de paz e liberdade. Obra que está para além do Holocausto, porque tudo funciona na sequenciação de um puzzle inacabado. Por isso uma tela aberta num pano rasgado ou simplesmente com outra imagem para lá desta.
A obra baseia-se na mensagem protagonizada pelo Aristides, pois certamente ele está para lá do quadro.
A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo de Tayna Pires, do A.E. de Montemor- o -Velho, uma carta dirigida a ASM elaborada em EMRC, sob orientação da docente Paula Cristina Ferreira.


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!

#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pela artista Irene Felizardo.

Obra: “INFLUXOS”
Autor: Irene Felizardo*
Técnica : Acrílico s/Tela
Formato: 115 x 89 cm x 3 cm

Breve sinopse da Obra :
A Abstracção impõe-nos a necessidade de olharmos para além da realidade, e de descobrir um outro mundo de desafios infinitos com uma interminável diversidade e interpretações únicas que me represente. Esta minha obra foi um desafio para projectar algo, recriá-lo no meu imaginário de ambientes subtis, transportar de uma forma abstracta o olhar para uma vivência em que a magia do ambiente e o mistério da natureza comunicam. 
As camadas sucessivas de tinta, imergindo e submergindo entre as cores adicionadas, dão espessura à representação de uma atmosfera que exerce uma magia de “Influxos” que estimulam o nosso imaginário,transportando-nos para um universo de sentimentalidade e de memórias que nos rodeiam, mesmo que esse universo final seja de figuração ou de abstracção, que não são mais do que a génese de todo o meu trabalho criativo, tornando-se uma espécie de identidade desse meu mundo.
Como diz Henry Ward Beecher:
“Todo o artista molha os seus pincéis na sua alma e pinta a sua própria natureza.”

A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!
* Dados biográficos:
Nasceu na Freguesia de Albergaria dos Doze em 1957, reside atualmente em Lisboa, onde mantém o seu atelier. Desde 2008 que vem realizando exposições coletivas e individuais a nível nacional e internacional. O seu trabalho está representado em várias instituições e coleções particulares.

# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo artístico de Maria Teresa Heitor.

Titulo: A Caixa negra
Autora: Teresa Heitor *
Técnica: Madeira, vidro em acrílico e tecido

Formato: 26x33x10cm
A Caixa negra, onde a gravata representa o Diplomata, os cubos em madeira de cor natural representam os vistos que o Aristides Sousa Mendes passou para salvar pessoas das mãos dos Nazis, os de cor vermelho (sangue) representam o sofrimento.


A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!


* Dados biográficos:
Nasceu em Escapães, Santa Maria da Feira em 1961. Frequentou o curso de pintura (1995-2000), no CIRAC – Paços de Brandão, sob a orientação do pintor Ramiro Relvas. Durante o curso, participou nas exposições do final do ano lectivo, ganhando o prémio do ‘’melhor quadro do ano’’ em 1998. Visitas de estudo a museus e galerias de arte no país e estrangeiro.
Trabalhos representados em colecções particulares e públicas.
Ensina pintura na Universidade Sénior de Santa Maria da Feira desde 2002.







#3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos a obra enviada pelo Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria, de Carregal do Sal.

Titulo: Aristides de Sousa Mendes-2017
Autor: José Craveiro
Técnica: Desenho a carvão
Formato: 67 cm x 86 cm



A Arte ao serviço da Memória, para que esta não se APAGUE!













# 3 Tributo a Aristides de Sousa Mendes (1940-2020) “SER Consciência…30/1000 por 1VIDA”

Partilhamos o contributo do João, do Curso Profissional Técnico de Multimédia do Agrupamento de Escolas Soares Basto, Oliveira Azeméis, sob orientação do docente Fernando Ferreira.